/FILMES

Filmes Exibidos / 2018

16 de DEZEMBRO | Domingo às 16h00 
GIRL de Lukas Dhont
SINOPSE:

A determinada Lara, de 15 anos de idade, está empenhada em tornar-se bailarina profissional. Com o apoio do pai, mergulha nessa busca pelo absoluto na sua nova escola. As frustrações adolescentes de Lara e a sua impaciência aumentam quando percebe que o seu corpo não obedece facilmente àquela rígida disciplina porque ela nasceu rapaz.

Organização: Cineclube do Barreiro
9 de DEZEMBRO | Domingo às 16h00 
JUÍZO de Maria Augusta Ramos
SINOPSE:

A trajetória de jovens pobres com menos de 18 anos de idade diante da lei, entre o instante da prisão e o do julgamento por roubo, tráfico, homicídio.​

Organização: Cineclube do Barreiro
Parceria: Federação Portuguesa de Cineclubes
30 de NOVEMBRO | Sexta-feira às 21h30 
PINTURA HABITADA de Joana Ascensão
SINOPSE:

Documentário sobre o trabalho de Helena Almeida, artista plástica que, desde finais dos anos 60, tem desenvolvido uma obra na qual explora os limites dos diferentes meios que utiliza, sejam eles a pintura, o desenho, a fotografia ou o vídeo. o filme centra-se nas várias fases e elementos envolvidos no elaborado processo criativo através do qual Helena Almeida constrói as suas obras, colocando em cena o próprio corpo.

Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
Parceria: Clube de Fotógrafos do Barreiro
25 de NOVEMBRO | Domingo às 16h00 
SHOPLIFTERS de Kore-Eda Hirokazu
SINOPSE:

Depois de uma das suas sessões de furtos, Osamu e o filho deparam-se com uma menina sozinha ao frio. Ao início não sabe se deve ou não abrigar a criança, mas a mulher de Osamu concorda em cuidar dela depois de saber das dificuldades que enfrenta. Embora esta família seja pobre, ganhando dinheiro para sobreviver através de pequenos ilícitos, eles parecem viver felizes juntos, até que um incidente imprevisto revela segredos escondidos, testando os laços que os unem…

Organização: Cineclube do Barreiro
16 de NOVEMBRO | Sexta-feira às 21h30 
FERNANDO LEMOS: COMO, NÃO É RETRATO? de Jorge Silva Melo
SINOPSE:

Documentário de Jorge Silva Melo sobre Fernando Lemos, um criador que se destacou por ter fotografado atores, artistas e escritores no Portugal dos anos 40 e 50​.

Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
Parceria: Clube de Fotógrafos do Barreiro
20 de JULHO | Sexta-feira às 21h30 | CINEMA AO AR LIVRE
A MÃE É QUE SABE de Nuno Rocha
SINOPSE:

Regras são regras e a mãe é que sabe.

Um típico almoço de aniversário dá para o torto quando Ana Luísa se começa a lembrar de episódios caricatos da sua infância e adolescência. Entre sopas de cenoura, idas à praia, conselhos de mãe, namoros e casamentos, ela pensa nas coisas que podia ter mudado no seu passado. Mas estas recordações vão ter efeitos inacreditáveis. Esta é uma comédia familiar com universos paralelos e fanáticos de futebol, num divertido retrato do Portugal dos anos 70 aos nossos dias. E pensando bem, há coisas que é mesmo melhor não mudar, pois no fim de contas é sempre… A Mãe é Que Sabe!

Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
13 de JULHO | Sexta-feira às 21h00 | CINEMA AO AR LIVRE
CINEMA PARAÍSO de Giuseppe Tornatore
SINOPSE:
Roma, 1980. O cineasta Salvatore Di Vitta (Jacques Perrin) recebe um telefonema da mãe que lhe comunica a morte do seu velho amigo Alfredo (Philipe Noiret). Salvatore – ou Totó – é invadido por recordações, revisitando a sua infância, na sua Sicília natal, quando vivia fascinado pela cabina mágica de Alfredo, o mal-humorado projeccionista do cinema da vila: o Cinema Paraíso. Grande sucesso da época, o CINEMA PARAÍSO reconcilia-se com uma tradição do cinema popular transbordante de generosidade e de referências cinematográficas, entre risos e lágrimas.
Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
8 de JULHO | Domingo às 21h00 | CINEMA AO AR LIVRE
THE FLORIDA PROJECT de Sean Baker
SINOPSE:
Orlando, Florida. A capital mundial das férias. Um paraíso soalheiro ao qual acorrem anualmente milhões de turistas de todo o mundo, que ali gastam ansiosamente as suas poupanças para férias. Um Reino Mágico que preside sobre incontáveis parques temáticos, jantares com espectáculos e estâncias de férias. Mas a escassos passos destes 112km2 área de magia, a história que se conta é bem diferente...
A história de uma precoce menina de 6 anos e do seu grupo de amigos numas férias de Verão cheias de assombro infantil, possibilidades e um sentimento de aventura, enquanto os adultos à sua volta lutam contra dificuldades várias.
Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
8 de JULHO | Domingo às 17h00 | CINEMA AO AR LIVRE
O GANGUE DO PARQUE 2 de Cal Brunker
SINOPSE:
Flecha e Migo estão de volta com a excitante sequela do enorme sucesso de animação de 2014. Os animais do Parque ficam a saber que o diabólico Presidente da Câmara quer demolir o Liberty Park para construir um parque de diversões. Precisam de trabalhar depressa para encontrar uma forma de o impedir antes que percam o seu santuário para sempre. 
Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
29 de JUNHO | Sexta-feira às 21h00 | CINEMA AO AR LIVRE
MATANGI/MAYA/M.I.A. de Steve Loveridge
SINOPSE:
Maya, mais conhecida por M.I.A. no mundo da música, é filha do fundador do movimento de independência Tamil no Sri Lanka, os "Tamil Tigers". Durante a guerra civil, Maya, junto com a mãe e os seus irmãos, refugiou-se em Londres aos nove anos, num bairro que acolheu uma comunidade de imigrantes africanos e sul asiáticos, que a expôs à diversidade de culturas e estilos musicais. Mais tarde, voltou ao Sri Lanka. O contacto com o regime militar do país moldou as suas atitudes artísticas e políticas. É um filme que colecciona imagens de arquivo muito pessoais, em grande parte filmados pela própria Maya, que são um testemunho pessoal sobre o seu percurso e o contacto com as suas origens, no Sri Lanka. Uma longa jornada que reflecte sobre imigração, integração, exposição cultural, artes e direitos humanos, mas também sobre as dificuldades da sua missão enquanto artista e activista.
Organização: Festival Encontros e Cineclube do Barreiro
15 de JUNHO | Sexta-feira às 21h30 | CINEMA AO AR LIVRE
O AMOR É LINDO...PORQUE SIM! de Vicente Alves do Ó
SINOPSE:
Amélia está a viver um momento particularmente difícil da sua vida. No próprio dia do seu aniversário não só perde o emprego como é abandonada por Mauro, o namorado. A mãe, Gigi, ganha dinheiro como vidente e Cátia, a irmã, é uma actriz desempregada que luta por mostrar o seu valor. Mas quando Amélia arranja um novo emprego numa tasca lisboeta e a sua voz é descoberta pela dona do estabelecimento tudo se altera…
Organização: Câmara Municipal do Barreiro e Cineclube do Barreiro
3 de JUNHO | Domingo às 16h30
AFTER SPRING COMES FALL de Daniel Carsenty
SINOPSE:
O seu apartamento está furado de balas; o seu marido, gravemente ferido. Mina, uma jovem curda, decide abandonar a Síria, a sua terra natal, e fugir para Berlim, onde tenta recomeçar a vida na ilegalidade, que pensa ser segura. Manda dinheiro regularmente para a sua família. Mas são justamente essas remessas de dinheiro que a denunciam. O serviço secreto sírio descobre Mina e obriga-a a trabalhar como espiã. Gradualmente, ela ganha a confiança de opositores sírios em Berlim e transmite informações delicadas sobre o movimento de resistência. Ela tenta desesperadamente escapar da ampla rede de cativeiro, traição e violência. 
Realização da sessão em co-produção com o Goethe-Institut Portugal
27 de MAIO | Domingo às 16h00
CORRESPONDÊNCIAS de Rita Azevedo Gomes
SINOPSE:
O filme foi inspirado pelas cartas trocadas entre dois poetas maiores da língua portuguesa, Sophia de Mello Breyner Andresen e Jorge de Sena, durante os anos de exílio deste último (1957-78). Por razões políticas e circunstâncias da vida, Jorge de Sena viu-se forçado a partir para o Exílio. Foi primeiro para o Brasil e, mais tarde, para os E.U.A., onde seguiu carreira académica. Sena nunca conseguiu voltar para o seu país. A correspondência entre os dois poetas testemunha uma continuada busca da liberdade, numa época de grande pressão, vivida sob o fascismo. Através da poesia e desta escrita epistolar, o filme constitui um diálogo extenso no tempo e no “desejo de suprir anos de distância em horas de conversa”. 
20 de MAIO | Domingo às 16h30
ENQUANTO SONHÁVAMOS de Andreas Dresen
SINOPSE:
Apenas alguns anos antes, Dani, Rico, Paul e Mark ainda eram alunos da RDA, sujeitos às restrições ideológicas, mas também seguros no seu quotidiano. Após a reunificação alemã, parece não haver mais regras. Eles desfrutam da sua anarquia privada, saem à noite em Leipzig, correm pelas ruas em carros roubados, consomem drogas, saem em fúria e desfrutam dos actos de vandalismo. Eles abrem uma discoteca, que falha depois de um ano devido à violência nazista. Rico destrói a sua carreira como lutador de box, Paul lida com pornografia; Marcos perde a sua vida, Dani o amor de sua vida. ENQUANTO SONHÁVAMOS conta a história de uma geração perdida que, sem saber, se tornou vítima da reunificação alemã.
Realização da sessão em co-produção com o Goethe-Institut Portugal
12 de MAIO | Sábado às 16h30
ALPHABET de Erwin Wagenhofer 
SINOPSE:
Como é que preparamos as crianças e os jovens para o futuro? Que importância tem o sistema de educacional moderno nos seus percursos?
 
Em tempos de mudança, crises e desorientação, será que os pais agem de forma correcta? Será o modelo escolar adequado? Será que há espaço para os jovens se expressarem?
 
Estarão preparados para a competitividade do mundo real?
Realização da sessão em co-produção com o Goethe-Institut Portugal
Please reload

ORGANIZAÇÃO

PARCERIA ESTRATÉGICA

APOIOS INSTITUCIONAIS

APOIOS À DIVULGAÇÃO

CONTACTOS

Sede: Rua Almirante Reis, 111-A

2830-326 Barreiro

 

Tel.: 925 036 782
E-mail: festival.entreolhares@gmail.com

  • Facebook
  • YouTube

© 2020 Entre Olhares